O melhor espelho não é de vidro

Sempre odiei aqueles blogs em que seus autores postam uma vez por ano e, a cada ciclo de 12 meses, anunciam cheios de empolgação:

“o blog voltou!”

Pretendo não fazer este anúncio, afinal foram só 3 meses… mas que valeram por um ano todo. É pessoal — pessoal mesmo pois eu não divulguei este blog pra ninguém — tenho que falar uma coisa para vocês:

“o blog voltou!”

Só queria registrar algo que estou aprendendo nesta quarentena, que é o título deste post: o melhor espelho não é o de vidro. Na verdade me refiro a qualquer superfície que reflita a nossa imagem, elas estão longe de refletir quem a gente realmente é.

Pretensioso eu falar “a gente”, então vou falar por mim mesmo. O melhor espelho que eu encontrei foi conviver comigo mesmo, isolado em casa, sem a oportunidade de me ver refletido em outras pessoas. Jamais imaginaria que seria tão nítido e, ao mesmo tempo, tão difícil de me ver e de conviver comigo mesmo.

Não é fácil se enxergar, não é fácil se ver, não é fácil olhar para dentro de si… ver o seu reflexo em um espelho convencional é mais simples que tudo isso.

Eu prometi que sempre teria música aqui e a de hoje reflete bem o meu estado de espírito na minha quarentena. Música do Candeia, imortalizada na voz do Cartola e sofisticada na sua simplicidade. Preciso me encontrar, pois já consegui me enxergar.

Cartola – Preciso Me Encontrar

Artista: Cartola
Música: Preciso me Encontrar
Álbum: Cartola II (1976)

Deixe-me ir
Preciso andar
Vou por aí a procurar
Rir pra não chorar
Deixe-me ir
Preciso andar
Vou por aí a procurar
Rir pra não chorar

Quero assistir ao sol nascer
Ver as águas dos rios correr
Ouvir os pássaros cantar
Eu quero nascer
Quero viver

Deixe-me ir
Preciso andar
Vou por aí a procurar
Rir pra não chorar
Se alguém por mim perguntar
Diga que eu só vou voltar
Depois que me encontrar

Quero assistir ao sol nascer
Ver as águas dos rios correr
Ouvir os pássaros cantar
Eu quero nascer
Quero viver

Deixe-me ir
Preciso andar
Vou por aí a procurar
Rir pra não chorar

Deixe-me ir preciso andar
Vou por aí a procurar
Rir pra não chorar
Deixe-me ir preciso andar
Vou por aí a procurar
Rir pra não chorar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *